sábado, 23 de fevereiro de 2019

CONGRESSO DA APPF - 2 Os temas que foram tratados


      Carlos Pais Rodrigues continua a responder às perguntas sobre o Congresso da APPF dos passados dias de 25 e 26 de janeiro.
Que temas importantes foram debatidos?
Teria sido difícil propor um tema central mais atual e pertinente do que aquele que foi tratado: As aprendizagens essenciais no ensino das línguas: novos desafios metodológicos (ver cartaz). Contudo, se este constituiu a pedra angular deste Congresso, a verdade é que muito foi sendo construído à sua volta; consoante o momento do dia, as conferências plenárias alternavam com ateliês que decorriam em simultâneo, por isso, era mesmo impossível estar/ ser omnipresente – havia que fazer escolhas! 
Nesses mesmos ateliês, para além da temática central, houve espaço para integrar outros subtemas como, e a título de exemplo, O modelo pedagógico do Movimento da Escola Moderna na disciplina de Francês ou O eTwinning integrado no currículo. De modo mais informal, até mesmo no convívio dos intervalos, foram sempre sendo feitas algumas trocas de experiências de boas práticas entre várias escolas do país – pois este congresso tem-se vindo também a afirmar cada vez mais como um espaço de (re)encontro e de partilha !
A DGE (Direção Geral de Educação), a Agência Nacional Erasmus+ e a SGEC (Secretaria Geral da Educação e Ciência) estiveram também dignamente representadas em sessões que visavam a divulgação de programas e projetos na área do Francês: o DELF, a SELF, o Programa de Assistentes de Português em França, o Selo Europeu para as Línguas,…
É ainda de referir a presença de editoras especializadas: Editions Maison des Langues, Editions Didier, CLE International, Areal, Porto Editora,
Como diria um francófono francófilo: « Le Congrès, c´est top! »

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

FOTOS As turmas do 11º ano e os resultados de um Inquérito sobre Obra Integral

11º A


11º B

11º C

11º D

11º E

11º F

11º G

As turmas do 11º ano foram visitadas pelo professor bibliotecário (PB), tendo o PB apresentado os resultados do Inquérito 2017/18 sobre a Obra Integral lecionada no 8º e 11º ano. O Inquérito, feito em abril-maio 2018 a alunos do 11º ano e 8º ano sobre o trabalho à volta das obras "Os Maias" e "O Mundo em que vivi", chegou a conclusões como as seguintes:
1.São raros os alunos do 11º ano que concluem a leitura de "Os Maias" (cerca de 14%). Grande parte fica pelo meio ou desiste logo ao princípio.
2.Os alunos leem atualmente por pequenos períodos de tempo, não sendo esses suficientes para avançar na leitura de uma obra como "Os Maias". Muito poucos aguentam uma hora ou duas a ler a obra.
3.Os alunos, mesmo os que concluem a leitura da obra, recorrem habitualmente a resumos da Internet ou mesmo a filmes ou séries. No 11º ano só 11% não recorrem nem a resumos nem a filmes ou séries.
4.Os mesmos alunos que falham a leitura de "Os Maias" leem no entanto vários livros por ano (cerca de 50% leem 3 livros ou mais por ano).
5.Os alunos, apesar de não concluirem a leitura da obra "Os Maias"  na sua maioria, acabam por gostar da mesma e defendem a obrigatoriedade de ler obras integrais na escola.
Participaram no Inquérito 200 alunos daqueles 2 anos.

CONCURSO QUADRAS DE AMOR João Pita foi o vencedor

João Pita, 1º lugar


Mariana Passos, 3º lugar

João Pita (do 10º G) foi o vencedor do concurso “Quadras de Amor” organizado pela Biblioteca Escolar Vergílio Ferreira no âmbito do Dia dos Namorados. Ganha assim um crédito de 15 euros numa livraria da cidade. O segundo classificado foi Henrique Silva, do 11º R (EPG), que ganha um crédito de 10 euros e o terceiro foi Mariana Passos, do 11º F, com 5 euros. O concurso, virado para os alunos do ensino secundário, obrigava a completar uma quadra em que o último verso tinha que ser “Bater nem com uma flor”. A rima tinha que ser cruzada e o verso de redondilha maior. O júri que tomou a decisão era composto pelas professoras colaboradoras da BE.
Aqui ficam as 3 quadras vencedoras:
1º classificado (João Pita):
Colher sem medo do fim.
Fazer o bem sem favor.
Cheirar o beijo marfim.
Bater nem com uma flor.
2º classificado (Henrique Silva):
É forte nossa união,
Cresce puro nosso Amor,
Vem dentro do coração.
Bater nem com uma flor!
3ª classificada (Mariana Passos):
O nosso amor foi perfeito
Tinha afetos e calor
Revelaste-me o teu jeito:
Bater!... Nem com uma flor!
Parabéns aos 3 vencedores e aos restantes 5 participantes.

CONGRESSO DA APPF Carlos Pais Rodrigues fala sobre o Congresso




No final de janeiro Carlos Pais Rodrigues, professor de Francês, participou no XXXVIº Congresso da  Assoc. Portuguesa de Professores de Francês (APPF). A propósito deste evento, quisemos saber mais sobre o que gira, em Portugal e no mundo, em torno da língua de Molière… E o resultado foi este: uma longa conversa e, pelo que constatámos, ainda com muito por dizer! Também por isso, optámos por este tipo de publicação: 5 perguntas sobre esta temática, ao ritmo de 1 resposta por dia.

Que encontro foi este em que participou?
Tratou-se do XXVIº Congresso da APPF (Associação Portuguesa dos Professores de Francês) que decorreu na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, a 25 e 26 de janeiro. A sessão inaugural contou com a presença de ilustres convidados: João Costa, Secretário de Estado da Educação; Jean-Michel Casa, Embaixador da França; Clarisse Boudard, Adida de Cooperação Linguística e Educativa da Embaixada da França; Diane Detollenaere, com funções idênticas na Embaixada da Bélgica; Jean-Marc Defays, Presidente da FIPF (Federação Internacional dos Professores de Francês); e Francisco Caramelo, Diretor da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade que tão dignamente recebeu este evento.
Do norte ao sul do país, estiveram envolvidos cerca de 100 participantes, havendo ainda que contar com alguns congressistas/palestrantes provenientes de outros países (França e Bélgica).
Este evento tem periodicidade anual e é também no decurso desse mesmo congresso que, ordinariamente, reúne a Assembleia Geral da APPF.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

COM ANDREIA BRITES Começaram hoje Oficinas de Leitura

      


      No âmbito do projeto TERRA DA ESCRITA, Andreia Brites veio hoje à ESAAG fazer a primeira de várias Oficinas de Leitura, hoje com os alunos do 9º D. Ao longo desta e da próxima semana, Andreia Brites discute com os alunos os hábitos e estratégias de leitura para não perder o gosto de ler. Hoje eles estiveram superatentos e superinterventivos.

DESPORTO ESCOLAR Boccia hoje, dia 21, em Vilar Formoso


      Hoje, 21 de fevereiro, há boccia em Vilar Formoso e os nossos alunos do Desporto Escolar, em iniciados, deslocam-se acompanhados pela professora Ana Cristina Lourenço. Participam, para além do AEAAG, os alunos NEE das Escolas de Vilar Formoso, de Almeida, da Sé (Guarda) e de Figueira de Castelo Rodrigo.