terça-feira, 15 de outubro de 2019

31 VEZES SOPHIA (9) A figura do avô Thomaz



O avô paterno Thomaz de Mello Breyner foi o familiar que mais influência teve na inclinação de Sophia  de Mello Breyner Andresen para a poesia. Este avô levava Sophia a aprender de cor muitos poemas e o primeiro poema que aprendeu ainda antes de saber ler foi a "Nau Catrineta". Aos quatro anos recitava para o avô o soneto de Camões “Alma minha gentil que te partiste”. Era por todos considerada um talento na pose que fazia e na energia que colocava a declamar. Aos 9 anos andava com “Os Lusíadas” na algibeira.
De visita ao Porto aos 10 anos de Sophia, comenta o avô Thomaz sobre a sua precocidade:  “Passei a tarde no jardim com a rica neta Sophia que tem dez anos, mas conversa como se tivesse 20 ou 30”. E Sophia reconhecerá mais tarde: “A influência do meu avô na minha cultura foi profunda e nalguns pontos fundamental”. A biblioteca da casa deste avô onde ela vinha passar temporadas, era outro lugar de mistério, “um lugar de espanto” com 3 salas pejadas de livros onde ela era recebida com um disco de Bach.

0 comentários :

Enviar um comentário

Os comentários anónimos serão rejeitados.